Se o motorista do Marighella foi ministro das Relações Exteriores, por que Eduardo não pode ser embaixador?

Amanda Nunes Brückner | 14/07/2019 | 5:40 AM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Eu só queria entender …

Em março de 2017, o então presidente Michel Temer indicou o senador tucano Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) para assumir o cargo de ministro das Relações Exteriores.

Em seu site pessoal, o próprio Aloysio resume o que foi boa parte da sua militância (principalmente os 5 anos de luta armada) contra a ditadura militar pela Ação Libertadora Nacional (ALN), uma das organizações de guerrilha mais estruturadas na época do regime:

“Por conta de ações contra a ditadura militar, precisou sair do Brasil”, diz o texto na seção “biografia” do tucano sobre o período de 1963 a 1968, antes do exílio na França.

Nunes era filiado ao Partido Comunista Brasileiro, porém foi na ALN, liderada por Carlos Marighella e Joaquim Câmara Ferreira, que ele ganhou importância na luta armada.

“Ele [Marighella] tinha uma confiança muito grande no Aloysio. Era muito bem quisto por ele. Falava muito bem do senador, que já era muito culto … Marighella e Aloysio atuavam muito próximos, entre outras coisas, porque o comunista não sabia dirigir e Aloysio ficava responsável pelo transporte do líder”, relembra Iara Xavier Pereira, uma das pessoas que militou ao lado de Marighella na ALN.


 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.