Rússia, China e Índia prometem lutar ao lado da Coreia do Norte | Diário do Brasil

Rússia, China e Índia prometem lutar ao lado da Coreia do Norte


A RÚSSIA advertiu que o enfrentamento entre os EUA e a Coréia do Norte está prestes a entrar numa fase “crucial”, à medida que as tensões aumentam na Península Coreana

O ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, disse que os riscos de uma escalada nuclear são muito altos.

Ele anunciou que a Rússia, a Índia e a China estão prontas para intervir no conflito.

Lavrov insistiu que a disputa sobre o programa de mísseis de Pyongyang só pode ser resolvida por meios diplomáticos.

Depois de uma reunião ministerial entre os 3 países, o ministro declarou:

“Todos nós compartilhamos nossas opiniões sobre a situação na Península Coreana e o clima permanece extremamente tenso. Existe a ausência de uma alternativa específica através meios políticos e diplomáticos”

As tensões diplomáticas se elevaram entre Washington e Pyongyang novamente nas últimas semanas, porém a China e a Rússia prometeram defender a nação de Kim Jong-un de forma diplomática e também de forma bélica, caso haja necessidade.

O chefe geral das Forças Armadas da Rússia, Valery Gerasimov, advertiu que os exercícios militares realizados pelo Japão, Coréia do Sul e EUA estão causando “histeria” na península:

“Realizar treinamento militar em regiões que cercam a Coréia do Norte só aumentará o descontrole do ditador norte-coreano e tornará a situação instável”.

A China, o principal parceiro comercial do Norte, também pediu repetidamente que os Estados Unidos e a Coréia do Sul suspendam seus exercícios.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang, disse em Pequim que os novos treinos comandados pelos EUA são um ciclo vicioso e fatal:

“Todas as partes envolvidas devem procurar soluções precisas, completas e relevantes em relação ao Conselho de Segurança da ONU, permitindo assim uma estabilidade regional. Os envolvidos precisam voltar à mesa de negociação. As provocações mútuas têm que parar imediatamente”.

O Ministério da Defesa da China disse ontem que iniciou uma série de exercícios com equipamentos anti-mísseis em parceria com a Rússia.

Após o lançamento recente de um míssil balístico intercontinental, Kim Jong-un declarou que seu país agora é capaz de atacar qualquer território do mundo.


fonte: (Sunday Express)

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram