“Protección de la familia” – Paraguai proíbe escolas públicas de propagarem ideologia de gênero


O Ministério da Educação do Paraguai emitiu uma resolução no último dia 5 proibindo a “disseminação e uso de materiais” referente à “ideologia de gênero” em escolas públicas

“Respeitar a diversidade não significa incutir uma ideologia de gênero no ensino público” disse o ministro da Educação do Paraguai

O documento diz que as instituições educacionais públicas não podem usar qualquer tipo de recurso, seja ele impresso ou digital que se refira ao assunto ou induza o aluno a fazer qualquer tipo de escolha […] seja de gênero, política, etc …

“O Ministério não vai promover a ideologia do gênero como qualquer outra ideologia, por exemplo, a ideologia política”, declarou o ministro da educação Enrique Riera.

A comunicação determina que os textos educacionais sejam reavaliados e novas propostas que contenham “princípios constitucionais” sejam apresentadas no prazo máximo de 60 dias.

Coordenadores (as) e Supervisores (as) Educacionais serão os responsáveis ​​por assegurar o cumprimento da lei.

Entre os materiais proibidos estão aqueles que citam homossexualidade e bissexualidade para crianças que cursam o ensino primário com a alegação de que “o gênero é uma construção social”.

O artigo 52 da Constituição do Paraguai afirma:

“O casamento entre o homem e a mulher é um dos elementos fundamentais na formação da família”.

Enrique Riera ainda fez questão de destacar que:

“A minha posição e a do Ministério da Educação se baseiam no artigo 52 da Constituição […] que defende uma família tradicional, com valores tradicionais, com pai, mãe, filhos […] naturalmente respeitamos as diferentes opções, mas não as infundiremos nas escolas públicas”, enfatizou Riera.




(Diário do Brasil com informações Elescpectador)

publicidade


error: Conteúdo protegido !!