Presidente da Petrobras adiantou pagamento de R$ 2 bilhões para banqueiro 'amigo' | Diário do Brasil

Presidente da Petrobras adiantou pagamento de R$ 2 bilhões para banqueiro ‘amigo’

Aparentemente, a Petrobras vinha se recuperando do violento desvio feito pelos governos petistas, até que …

… uma denúncia grave surgiu através dos jornalistas da Revista Crusoé.

De acordo com informações do jornalista Felipe Coutinho, enquanto Pedro Parente (presidente da estatal) esfolava a população com os constantes e abusivos aumentos dos combustíveis, paralelamente ele fazia pagamentos antecipados (de cerca de R$ 2 bilhões) para o banco JP Morgan.

Acontece que o chefão da Petrobras é sócio de José Berenguer, sócio-presidente do banco.

O que isso tem a ver? Vamos lá …

A Petrobras adquiriu uma dívida com o banco JP Morgan, porém essa dívida só venceria no ano de 2022.

Pedro Parente fez o seguinte …

Usou R$ 2 bilhões do caixa de estatal para antecipar essa dívida para o banco.

E tem mais …

Ambos (Parente e Berenguer) são sócios e donos da empresa Kenaz Participações, onde Berenguer tem 210.00 quotas e uma outra a empresa, a Viedma Participações tem 810.000 quotas.

A Viedma Participações é de propriedade de Pedro Parente e sua esposa Lúcia Hauptmann.



Deu pra entender, caro internauta?

Pedro Parente antecipou o pagamento para um banco cujo dono é seu sócio […] ou seja, tá tudo junto e misturado!

Enquanto a população se ‘ferra’ de verde e amarelo, a Petrobras adiantou um pagamento que não precisava ser feito.

Agora sabemos porque é que os combustíveis têm sofrido constantes aumentos […] para cobrir o caixa da Petrobras.

Quem recebeu a avantajada quantia foi a esposa de Pedro Parente, através de procuração outorgada pelo banco.



 

compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
WHATSAPP