Os comentários de um clérigo proeminente na Igreja Episcopal Escocesa levaram um ex-capelão da rainha Elizabeth a declarar que o chamado do religioso é “cruel” e “profundamente não cristão”.

Kelvin Holdsworth, que dirige a Catedral de Santa Maria em Glasgow, pediu aos cristãos que orem pelo Príncipe George para que ele “seja abençoado um dia com o amor de um bom jovem”.

Ele disse que, se o futuro monarca e chefe supremo da Igreja da Inglaterra for gay, o casamento do mesmo sexo será “o caminho mais rápido para a Inglaterra aceitar as diferenças.”

Holdsworth, é gay declarado e ativista dos direitos homossexuais.

Ainda de acordo com o jornal The Times, o padre também declarou que “um casamento homossexual entre a monarquia solucionaria as coisas de maneira fácil”.

Entidades religiosas britânicas não aceitaram a proposta de Holdsworth e se revoltaram:

“É algo muito desagradável e desestabilizador […] é praticamente uma maldição o que esse senhor declarou” comentou Gavin Ashenden, ex-capelão da Rainha Elizabeth.