O que o Exército está esperando para tomar o controle do país?


(Amanda Nunes para o Diário do Brasil)

O país passa por um período de turbulências e as instituições (os 3 poderes) não estão sendo capazes de controlar e/ou solucionar o mecanismo de corrupção que se infiltrou nos mais altos escalões governamentais.

Posições radicais, autoritárias e antidemocráticas tomadas por líderes políticos (ex: Michel Temer) demonstram que uma crise sem precedentes poderá resultar em confrontos físicos entre a população.

As palavras “guerra, revolução, resistência, nova Constituinte, intervenção militar, LulaLivre” têm aparecido constantemente na boca do povo, acirrando ainda mais o confronto ideológico criado pelo Foro de São Paulo.

O ódio crescente que se observa é o prenúncio de tempos de conflitos.

Inevitavelmente o governo terá que adotar as normas do Estado de Defesa ou de Sítio e as Forças Armadas serão empenhadas.

Militares da ativa e da reserva, assim como a maioria dos cidadãos brasileiros, não aceitam mais o “jogo político” praticado pelos representantes do povo.

O Brasil encontra-se em um patamar crítico de sua história e não se antevê uma solução que possa trazer uma paz civilizada e democrática para a nação.

As Forças Armadas, a instituição de maior credibilidade junto à sociedade, não poderão ser ignoradas em função dessas “crises de insensatez” e deverão resguardar a honra e a integridade das instituições do Brasil!

Dependemos de vocês, Guerreiros da Pátria!


 

compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
WHATSAPP
publicidade


  • error: Conteúdo protegido !!