O que acontece depois da morte? Estudo de 15 anos aponta que a vida continua

Patrícia Moraes Carvalho | 04/02/2020 | 9:38 AM | DESTAQUES DB
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.


A vida após a morte e a possibilidade de reencarnação estão no centro de um estudo de 15 anos realizado com crianças que alegam ter vivido vidas passadas.

Poderiam as alegações de reencarnação ser reais? O que acontece depois da morte?

O especialista em vida após a morte e psiquiatra infantil Jim Tucker, da Universidade da Virgínia, passou 15 anos entrevistando crianças que podem ter reencarnado.

As descobertas de seu incrível estudo foram publicadas no livro Vida após a vida: uma investigação científica das memórias de vidas anteriores das crianças.

Para o livro, o Dr. Tucker entrevistou 2.500 crianças que exibiram sinais e comportamentos incomuns associados às lembranças de viver uma vida passada.

Alguns desses comportamentos incluíam lembranças vívidas de eventos ocorridos há muitos anos.

O pesquisador também esteve atento a cicatrizes e marcas de nascença que pudessem ser evidências de feridas e ferimentos passados.

Jim Tucker acredita que os fenômenos podem ser explicados através de um universo quântico, onde a consciência humana está ligada ao cosmos na forma de energia subatômica.

Em entrevista para a revista Virginia Magazine, ele explicou:

“Entendo o salto necessário para concluir que há algo além do que podemos ver e tocar. Mas há evidências aqui que precisam ser levadas em consideração e, quando analisamos esses casos com cuidado, algum tipo de transferência de lembranças geralmente faz mais sentido”.

Para sua pesquisa, o psiquiatra entrevistou crianças entre dois e seis anos de idade, que disseram ter vivido vidas passadas.

Em um desses casos, um garoto de quatro anos chamado Ryan Hammons, em Oklahoma, recordou ter vivido em Hollywood e dirigido filmes em preto e branco.

Sua mãe Cyndi Hammons disse:

“Comecei a pesquisar na internet sobre reencarnação. Eu até peguei alguns livros da biblioteca de Hollywood, pensando que as fotos deles poderiam ajudá-lo. Não contei a ninguém por meses.”

Em alguns dos casos examinados pelo Dr. Tucker, as crianças conseguiram recordar detalhes suficientes (sobre suas vidas passadas) para rastrear as memórias de volta a pessoas específicas:

“A física quântica indica que nosso mundo físico pode crescer fora de nossa consciência. Essa é uma opinião defendida não apenas por mim, mas também por vários físicos”. disse o psiquiatra.

No entanto, em um estudo de 2014 , Susan Clancy, da Universidade de Harvard, mostrou como as memórias de vidas passadas e abduções de OVNIs podem ser explicadas por meios psicológicos.

No estudo, ela escreveu:

“Nossos dados [informações] apontam para motivações quase espirituais … motivo pelo qual algumas pessoas adotam a identidade de abduzido por alienígena ou de vida passada”.

Depois de entrevistar pessoas que alegaram ter sido seqüestradas por alienígenas, os pesquisadores passaram a estudar pessoas com lembranças de vidas passadas.

Uma mulher detalhada no estudo alegou ter sido Anne Frank em uma vida passada, enquanto outro homem disse que costumava ser o general Gordon, um oficial da Confederação na Guerra Civil Americana.

O estudo destacou que:

“Apesar de suas crenças incomuns, os ‘sobreviventes do passado’ [pessoas que alegaram ter vivido outras vidas] não pareciam doentes mentais”

“Ter memórias de vidas passadas é muito incomum, mesmo entre os adeptos do hinduísmo e do budismo.”

“Suas doutrinas convencionais endossam a reencarnação, mas negam que as pessoas possam recuperar memórias de vidas anteriores, a menos que tenham atingido uma iluminação espiritual extraordinária, como o Buda teria feito”.

Nas considerações finais do estudo, Clancy disse que os dois grupos de pessoas – abduzidos por alienígenas e outros que ‘viveram outras vidas’ – ostentavam uma imaginação vívida e se destacavam em termos de abertura a “ideias incomuns”.

O Dr. Clancy também notou que essas pessoas acreditavam na reencarnação e usavam suas experiências reais como prova de vida após a morte:

“Eles estão contentes com suas vidas e não se angustiam com sua mortalidade”.

 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.