Nem Toffoli acredita na inocência de Lula. Processo do sítio continua com Moro

03/10/2018

Dias Toffoli negou o pedido liminar dos advogados de Lula.

O documento pedia para que o ministro cancelasse o processo que tramita em Curitiba sobre o sítio de Atibaia.

De acordo com os argumentos da defesa, o caso do sítio não deveria ficar sob responsabilidade do juiz Sérgio Moro, visto que a 2ª Turma já havia retirado as delações da Odebrecht da “República de Curitiba’.

Cristiano Zanin, advogado do preso, culpa a mídia e a sociedade pela condenação:

“É notório que, nos casos envolvendo o reclamante (Lula), a opressão e a sede punitivista liderada pela mídia ganharam proporções jamais presenciadas. A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todo lugar”

Nem Dias Toffoli acredita na inocência de Lula!


Novo laudo da PF desbanca defesa de Lula: o sítio pode ser dele SIM

A PF de Curitiba produziu um laudo que comprova que o dinheiro destinado pela Odebrecht para custeio das obras no Sítio de Atibaia saiu do caixa 2 da empreiteira […] ‘grana’ essa que originou da Petrobras e de outras estatais brasileiras.

O laudo também confirma o depoimento do engenheiro Emyr Diniz Costa Júnior, que declarou ter recebido R$ 700 mil para custear a compra de materiais e serviços relacionados da obra no sítio.

A defesa de Lula alega que o sítio pertence ao empresário Fernando Bittar, amigo de Lula.

Bittar não tem (ou teve) qualquer ligação com a Odebrecht ou com a Petrobras […] ou seja, o sítio pertence realmente ao ex-presidente e Bittar não passa de um ‘laranjão’.

O documento foi anexado à ação penal em que Lula é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e o MPF sustenta que as reformas no sítio foram bancadas pela Odebrecht e a OAS como forma de repasse dissimulado de propina.

Em pouco tempo (estima-se um prazo máximo de 45 dias), Moro dará a sentença final de Lula nesse processo.

O petista está frito, esculpido e escarrado!


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram