Ministro descobre ‘digitais’ de George Soros na Fiocruz

Amanda Nunes Brückner | 15/09/2019 | 11:40 AM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Em matéria publicada no Globo, o Ministro da Cidadania Osmar Terra diz que “não confia” em estudos da Fiocruz sobre drogas

Osmar parece saber exatamente onde está pisando.

Para o ministro, a Fiocruz pode ter prestígio para fazer vacinas e pesquisas de medicamentos, mas no quesito estudo de entorpecentes, “há um viés ideológico para a liberação das drogas“.

Vamos explicar rapidamente …

Em 2014, a Fiocruz ganhou um edital para realizar uma pesquisa (para o Governo Federal) com o objetivo de fazer um levantamento sobre o consumo nacional de entorpecentes pela população brasileira.

A pesquisa demorou 3 anos para ser feita e custou aos cofres públicos cerca de R$ 7 milhões, pagos pelo governo.

Pois bem … o ministro Osmar Terra engavetou o tal estudo e impediu sua divulgação.

O veto para a não publicação da pesquisa é legal e está previsto em cláusula contratual entre Fiocruz e governo, conforme destacou o Globo.

Experiente, o ministro Osmar Terra demonstrou que em 2017, a Fundação Open Society (de George Soros), bilionário e financiador de pautas como aborto, gênero, desencarceramento e liberação das drogas, doou 200 mil dólares para a Fiocruz trabalhar especificamente em pesquisa no Brasil sobre drogas.

O ministro destacou que o âmbito da Política Nacional sobre Drogas (Pnad), “prevê foco em abstinência no tratamento de dependentes químicos”.

Ou seja, tratamento de drogas sem dar ‘drogas’ para os usuários.

Já o financiamento da Open Society teria a linha oposta.

De acordo com o site da própria fundação, o objetivo da doação à Fiocruz era:

“avaliar o impacto de novos programas em três cidades brasileiras oferecendo moradia, emprego e outros apoios a usuários ativos de drogas sem exigir abstinência.”

Fiocruz tem posição oficial pró-liberação das drogas

Não é difícil encontrar textos nas pesquisas da Fundação ou em seu site defendendo abertamente a liberação das drogas.

Ao mesmo tempo que a Fundação publica pesquisas científicas que afirmam que a liberação das drogas é a saída para o Brasil, eles também apresentam uma posição oficial pró-liberação, extrapolando as meras conclusões de pesquisas empíricas e entrando na seara da militância.

Um texto publicado no site da Fiocruz explica (sem reservas):

“O Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz) considera essencial que o debate sobre a descriminalização e a legalização da maconha seja feito de maneira incisiva, democrática e sem preconceitos.

Em matéria de 2015 publicada no Estadão , a Fundação também deixou clara a posição da organização.

Com o título ”Fiocruz defende descriminalização do uso de droga”, o então presidente da entidade defendia abertamente a liberação das drogas, algo que é totalmente correlacionado com as diretrizes da Open Society, fundação de George Soros.

No Brasil, uma das primeiras pessoas a chamar a atenção para as tramóias de George Soros foi o ex-candidato à presidência, Dr. Enéas Carneiro.

Em diversos vídeos, é possível ver o Dr. Eneas acusando Soros de ter planos para liberar as drogas no Brasil:

“Soros é apresentado como um dos reis do narcotráfico” dizia Enéas.

abaixo um desses vídeos:



(fonte: portal Estudos Nacionais)


Dr. Enéas Denunciava “A COMPRA DA VALE” POR GEORGE SOROS E A “CUMPLICIDADE” DA GLOBO


Leia também:

George Soros, o bilionário que tem sangue nas mãos e financia a esquerda baderneira mundo afora

Haddad: “Eu fui para uma reunião com o George Soros”

George Soros e Jean Wyllys

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.