Ministro da Coreia foi para Nova York e declarou guerra aos EUA: “A guerra nuclear é inevitável. Estamos prontos”


O ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreanos, Ri Yong Ho, disse no último (23) na Assembléia da ONU que a Coreia do Norte vai lançar seus foguetes na terra contra os EUA após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ofender o líder de Pyongyang e chamá-lo de “homem foguete”.

As declarações vieram horas depois que os bombardeiros Lancer da Força Aérea dos Estados Unidos, B-1B, entraram no espaço aéreo norte-coreano, durante uma demonstração de poderio militar autorizado e coordenado pelo Pentágono.

“Através de uma luta tão prolongada e árdua, agora estamos finalmente a poucos passos de impormos nossa força nuclear ao mundo”, disse Ri na reunião anual de líderes mundiais.

“Não há chances da RPDC (República Popular Democrática da Coréia) ser abalada ou mudar sua posição devido às sanções mais severas impostas pelas forças hostis”, disse ele.

Ri disse que o objetivo final de Pyongyang é estabelecer um “equilíbrio de poder com os EUA” e retrucou o presidente Trump dizendo que os EUA é que estão numa “missão suicida” e não seu líder Kim Jong-un.

O voo dos bombardeiros norte-americanos foi o mais próximo que um avião de combate americano (durante o século 21) sobrevoou sobre a RPDC , informou o Pentágono.

“Esta missão é uma demonstração de força dos EUA e uma mensagem clara de que o presidente Trump tem muitas opções militares para derrotar qualquer ameaça. Estamos preparados para usar toda a gama de capacidades militares para defender a pátria dos EUA e nossos aliados” disse a porta-voz do Pentágono.

O ministro Ri Yong Ho alertou que Pyongyang está pronta para se defender caso os EUA mostrem qualquer sinal de realizar uma “operação decapitante em nossa sede ou ataque militar contra nosso país”.


(UNITED NATIONS/WASHINGTON/SEOUL, Sept 23 (Reuters)


 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!