Memorando dos EUA sobre general Geisel pode ser ‘fake’, dizem internautas

Detalhe pode colocar em ‘xeque’ a autenticidade do documento

Internautas chamaram a atenção para um pequeno (porém importante) detalhe que consta no tal documento da CIA em que o general Ernesto Geisel teria autorizado a execução de opositores ao regime militar.

Datado em 11/04/1974, a expressão AIC (Army Intelligence Center / Centro de Inteligência do Exército) é usada no documento, mas essa sigla só começou a ser usada pela Inteligência do Exército brasileiro após o ano de 1993. 

Como pode um documento produzido em 1974 adivinhar uma denominação que seria usada após quase 20 anos ? questionam os internautas.

Antes de 1993, o CIE se chamava Centro de Informações do Exército, divisão criada em 02 de maio de 1967, de acordo com o Decreto 60.664.



Em um outro decreto, datado em 29/08/1986, também após a data do memorando, é possível ver que a organização do Ministério do Exército ainda usava o termo Centro de Informações do Exército (CIE).

Abaixo um print da publicação original do memorando da CIA:



compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
WHATSAPP
publicidade