Lula transformou sua cela em central de fake news

No último dia 24, a 2ª Turma do STF decidiu enviar para a Justiça Federal de São Paulo os termos da colaboração premiada da Odebrecht sobre repasses de propina para a reforma do sítio de Atibaia e do terreno do Instituto Lula.

Somente os termos de delação da Odebrecht é que irão para SP […] as ações penais continuam com Sérgio Moro.

Qualquer pessoa ‘normal’ saberia ler as duas frases acima e interpretar corretamente […] mas os petistas, com sua governança desvirtuada e psicopática, decidiram deturpar os fatos e inflar “ainda mais” a militância esquerdista.

“A 2ª Turma do STF decidiu enviar para a Justiça Federal de São Paulo os termos da colaboração premiada da Odebrecht”

Simples de ler e simples de interpretar.

O PT, através de seus parlamentares (que não trabalham), começou a espalhar a seguinte fake news:

“O juiz Sérgio Moro desafiou a Justiça Superior e decidiu manter as ações penais em Curitiba”

Deu pra entender, caro leitor? Há uma diferença entre ‘colaboração premiada’ e ‘ação  penal’.

Trancafiado, o chefão decidiu botar fogo no país através de cartas […] é a mesma situação daqueles traficantes perigosos que, mesmo isolados em regime de segurança máxima, ainda conseguem controlar o tráfico de dentro da cadeia.

Lula decidiu transformar sua ‘sala de Estado-Maior’ em central de fake-news.

Trecho da última ‘cartinha’  (que foi distribuída na manhã de hoje) e diz o seguinte:

Fiquei perplexo ao saber que o Moro e o Ministério Público não vão cumprir a determinação do STF. Que país é esse em que uma instância inferior desacata a superior, em que um juiz de primeira instância desacata os ministros da suprema corte?

Uma rápida análise:

  1. Mesmo preso, Lula continua mentiroso.
  2. Provavelmente, quem escreveu essa carta não foi o ex-presidente e sim seus advogados.
  3. Sérgio Moro jamais desacatou qualquer ordem do STF e a condenação vai sair (com ou sem delação da Odebrecht)

 


 

 

compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
WHATSAPP
publicidade