“Lula tentou ocultar reforma no sítio. Eu o ajudei a fazer isso” diz engenheiro

Se o sítio não era do Lula, então porque fazer um contrato fictício?

Vamos melhorar a pergunta acima:

Porque elaborar um contrato falso com a intenção de esconder a obra?

Emyr Costa, engenheiro civil responsável pela obra no sítio de Atibaia (SP), disse à PGR que colaborou para que o advogado Roberto Teixeira (defesa de Lula) e o ex-dirigente da Odebrecht Alexandrino Alencar redigissem um contrato falso.

A intenção era esconder a reforma executada na propriedade.

Costa também informou que adquiriu um cofre para armazenar os R$500 mil repassados (em dinheiro vivo) pela empreiteira para executar a obra do sítio.

O pagamento da equipe de tralhadores e também dos materiais de construção era feita em ‘cash’.

Disse o delator:

“Peguei a informação (sobre a obra) e mostrei para o Carlos (se referindo a Carlos Paschoal ,executivo responsável pelas operações da Odebrecht em SP). Falei para ele que precisava de 500 mil. O Carlos me autorizou e disse que ia entregar o dinheiro através do departamento de operações estruturadas (leia-se departamento de propinas). Eu entregava R$ 100 mil por semana.” contou.

Eis que entra o advogado de Lula…

Roberto Teixeira sugeriu que Emyr Costa (o engenheiro responsável pela obra) arrumasse um outro empreiteiro para fazer um contrato de prestação de serviços em nome de Fernando Bittar (dono ‘oficial’ do sítio):

Se toda essa turma (incluindo o Lula) é ‘honesta’, então porque se deram ao trabalho de fazer uma lambança desse tamanho?

Vai pastar Lula!


preste atenção no vídeo abaixo minuto 20:20


 

 

publicidade

  • error: Conteúdo protegido !!