Intervenção militar? Esqueça … tudo foi meticulosamente planejado


Provavelmente você se lembra daquela famosa frase “Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria”

O senador Romero Jucá ficou famoso pela frase acima, que foi gravada pelo delator e ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado.

Uma outra parte da conversa, que passou despercebida pela mídia, tem um contexto muito mais grave.

Jucá diz para Machado que conversou com alguns ministros do STF e com generais militares para apoiar Temer após a queda de Dilma.


MACHADO – O Aécio, rapaz… O Aécio não tem condição, a gente sabe disso. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB…

JUCÁ – É, a gente viveu tudo.

JUCÁ – [Em voz baixa] Conversei ontem com alguns ministros do Supremo. Os caras dizem ‘ó, só tem condições de [inaudível] sem ela [Dilma]. Enquanto ela estiver ali, a imprensa, os caras querem tirar ela, essa porra não vai parar nunca’. Entendeu? Então… Estou conversando com os generais, comandantes militares. Está tudo tranquilo, os caras dizem que vão garantir. Estão monitorando o MST, não sei o quê, para não perturbar.

MACHADO – Eu acho o seguinte, a saída [para Dilma] é ou licença ou renúncia. A licença é mais suave. O Michel forma um governo de união nacional, faz um grande acordo, protege o Lula, protege todo mundo. Esse país volta à calma, ninguém aguenta mais. Essa cagada desses procuradores de São Paulo ajudou muito. [referência possível ao pedido de prisão de Lula pelo Ministério Público de SP e à condução coercitiva ele para depor no caso da Lava jato]


 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!