Internauta rebate texto de americano que criticou o Brasil: “Antes de falar, verifique as mazelas de seu país”

Uma americano ‘revoltado’ escreveu um texto onde destacava 20 motivos que o fizeram odiar o Brasil e os brasileiros. (leia aqui)

O internauta Eduardo (não vamos citar o sobrenome por questões de privacidade) leu as palavras do ‘gringo’ e decidiu […] digamos […] igualar o jogo.

“Gostaria de fazer algumas colocações à respeito da matéria publicada em resposta às colocações desse jovem americano” escreveu Eduardo.

Concordo com algumas colocações sobre os impostos e os políticos (principalmente) mas discordo quanto ao povo brasileiro: 

a) Nas grandes cidades existe sim um nervosismo e um isolamento entre as pessoas pelo fato de ser perigoso o contato com estranhos, assim como é igualzinho nas grandes cidades norte-americanas. No interior, as pessoas são mais cordiais e muito receptivas, como já tive várias oportunidades de vivenciar. 

b) Quanto à poluição ambiental, ele está certo, pois o povo não foi educado para isso, ao contrário dos norte americanos, que são educados para isso, mas acabaram com milhões de hectares de florestas, poluem o ar constantemente e até saíram dos acordos mundiais para diminuir a emissão de poluentes, fora as tragédias com derramamento de petróleo que poluíram e mataram toda a fauna e flora do Golfo, além disso, no passado, quase extinguiram os búfalos (bisões) caçando-os por esporte e massacraram milhares de índios, confinando-os em reservas para viver como miseráveis. 

c) Lá nos EUA existe muita falta de educação também, principalmente no trânsito das grandes cidades […] o metrô é todo pichado, tem muitos políticos corruptos e muito racismo (disfarçado ou não), principalmente contra latinos e negros (ex.: Harlem). 

d) Outro assunto abordado, é que os brasileiros ficam sob as asas dos pais, ora, a maioria da população tem que trabalhar desde cedo e contribuir para o sustento de seus lares, então, essa afirmação não é verdadeira. 

e) Nos Estados Unidos, quando se conhece uma mulher, a primeira coisa que ela quer saber é quanto você tem em sua conta bancária e é lá onde surgiu a grande indústria dos divórcios milionários, principalmente por infidelidade. A cultura de lá é voltada para valorizar quem se dá bem e medem as pessoas pelo quanto elas ganham anualmente,  separando as pessoas entre castas […] os mais ricos ficam fechados em reuniões e clubes exclusivos. 

f) Quanto à comida, discordo totalmente da colocação deste americano, que foi infeliz em sua estadia no Brasil, pois a culinária brasileira é de tamanho continental, farta, com diversos tipos de alimentos, temperos e sabores distintos, e para onde se dirigem diversos chefs do mundo todo na busca de captar pratos novos, temperos novos e sabores, ao contrário da comida norte americana, toda enlatada e congelada (sem sabor), principalmente os churrascos, que têm gosto de nada (carne com hormônio, como já presenciei em visitas técnicas à confinamentos) e só pegam sabor quando são cobertos com molhos do tipo barbecue e feitos em churrasqueiras à gás (sofrível). 

Acredito que este cara, ou viajou muito pouco pelo Brasil ou trancaram ele em casa e nada viu.

Deveria conhecer melhor o país e olhar as mazelas de seu próprio lugar de origem, antes de criticar os outros.

Atenciosamente,

Eduardo


 

Eduardo 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!