• busca por palavra (s)
  • Instituto de Lisboa diz que tsunami atingirá Espanha e Portugal: “10 mil pessoas poderão morrer”


    “Pode acontecer a qualquer momento, não há como prever” afirmaram especialistas

    (Sunday Express) Mario Lopes, professor do Instituto Superior Técnico de Lisboa, afirmou:

    “Os políticos sabem do risco sísmico e sabem que pode ser reduzido, mas não fazem nada”.

    Um tsunami catastrófico ameaça exterminar partes da Espanha e Portugal, matar 10.000 pessoas e causar “perdas econômicas altíssimas.

    A pesquisa foi apresentada no documentário “La Gran Ola” adverte que um terremoto no Golfo de Cádiz poderá desencadear um tsunami monstruoso.

    Se um terremoto “grande” ocorrer, os cientistas acreditam que o maremoto resultante poderá devastar grandes partes do litoral, incluindo Maiorca, Benidorm e a ilha de Ibiza .

    Begona Pérez, chefe da Divisão de Oceanografia dos Portos Espanhóis, relata:

    “A questão não é se haverá um tsunami […] e sim mas quando acontecerá. Ele é inevitável”.

    Perez explica que sistemas de alerta não conseguem detectar um tsunami com antecedência, apenas quando chegam à costa […] o que significa que milhares “não poderão fazer absolutamente nada” para evitar a morte.

    Cerca de 10.000 pessoas poderão ser mortas se o grande terremoto de Lisboa de 1755 for repetido.

    O diretor Fernando Arroyo disse que “nenhum cientista no mundo” pode dizer que o tremor de Lisboa, que desencadeou uma onda devastadora, não voltará a acontecer.

    “Isso afetará centenas de milhares de pessoas e causará perdas econômicas muito altas”

    Grandes áreas não teriam tempo para serem evacuadas, não haveria energia elétrica, nem comunicações, nem água, e cidades inteiras como Cadiz teriam que ser evacuadas com antecedência”.

    Ms quando? Ele não soube responder.

    Luis Matias, Pesquisador de Risco Tectônico e Sísmico no Instituto Dom Luiz em Portugal, disse:

    “No Golfo de Cádiz, várias falhas podem causar um terremoto a qualquer momento”.

    Emilio Carreno, diretor da Rede Sísmica Nacional, disse: “Algumas pessoas não serão salvas porque se você não tem um terreno mais alto onde possa ir, não pode fazer nada”.


     

    publicidade



    error: Conteúdo protegido !!