• busca por palavra (s)
  • Há 10 meses, ex-marido de Dilma desabafou: “Se o Lula morresse, não haveria impeachment”


    Carlos Araújo, ex-marido da presidente afastada Dilma Rousseff, disse (na época) que era improvável que o impeachment fosse revertido

    (matéria publicada no dia 6 de julho de 2016)

    “Dilma é uma mulher que cresce no confronto”, descreveu Araújo, em entrevista para o Estado de S. Paulo.

    “Independente do dia que sair, agora ou depois, o caminho natural dela é Porto Alegre”, disse o ex-maridão de Dilma.

    Sobre o impeachment, ele disse: “Minha avaliação é de que se o Lula tivesse morrido terminava tudo, não teria impeachment nem nada”.


    QUEM É CARLOS ARAÚJO?

    “A gente assaltava bancos e roubava quartéis para pegar armas. Era muito romântico”

    Segundo Araújo, o grupo do qual ele e Dilma faziam parte praticou assaltos a banco, roubos de caminhões de carne, além de “ações em quarteis” para “pegar armas”.

    O ex-guerrilheiro não admitiu as intenções “comunistas” da agremiação, restringindo-se a afirmar que se tratou de “uma luta do povo brasileiro contra a ditadura”. Qual é a sua opinião a respeito?

    Ex-marido de Dilma Rousseff, Carlos F. Pauxão Araujo, é ex-comandante do grupo revolucionário terrorista VAR (Vanguarda Armada Revolucionária) – Palmares – o qual utilizou táticas de luta armada tradicionais, além de “justiçamentos” e atentados a bomba -, que objetivava implantar uma ditadura do proletariado no Brasil, admitiu, em vídeo, crimes cometidos pelo grupo, o qual era integrado pela atual presidente da República. Assista abaixo:


    leia também:

    Só gente boa! Os dois ex-maridos de Dilma: Um era sequestrador e o outro era assaltante de bancos


    publicidade



    error: Conteúdo protegido !!