Governo dos EUA monitorou negócios suspeitos de Lula com a Odebrecht

Documentos divulgados pelo site Wikileaks comprovam que a diplomacia dos EUA monitorou os negócios da empreiteira brasileira Odebrecht no exterior e apontou para suspeitas de corrupção em obras espalhadas pelo mundo

O fato ocorreu durante a segunda gestão do ex-presidente Lula (2007-2010).

O próprio Lula, a companhia petrolífera e o BNDES também eram vigiados pelos Estados Unidos.

A embaixada americana em Quito (capital do Equador) alertou o Departamento de Estado dos EUA sobre corrupção:

“Apesar de não termos informações de bastidores no projeto San Francisco (usina), o posto ouviu alegações com credibilidade de corrupção envolvendo o projeto de irrigação da Odebrecht em Manabi (Equador) de um ex-ministro de Finanças que se recusou a assinar os documentos do projeto diante de suas preocupações sobre a corrupção”, afirmaram os EUA.

Um outro alerta se referia às condições do empréstimo do BNDES ao mesmo projeto:

“O posto também ouviu preocupações de um funcionário do Banco Central sobre termos desfavoráveis nos empréstimos do BNDES que apoiariam o projeto de irrigação”, diz o telegrama.


Com informações do Estado de S. Paulo

compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
WHATSAPP
publicidade


  • error: Conteúdo protegido !!