Ex-ministro da saúde tranquiliza a população: “Peguei o vírus, tomei a cloroquina e tive poucos sintomas”

*** conteúdo exclusivo do Diário do Brasil | se for reproduzir, copiar e/ou colar, favor citar a fonte ***

Amanda Nunes Brückner | 16/05/2020 | 6:54 AM | BRASIL
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Uso da hidroxicloroquina já foi aprovado pelo CFM

Ricardo Barros,  deputado federal e ex-ministro da Saúde do governo Michel Temer, concedeu uma entrevista à CNN Brasil ontem (15).

Barros disse que a saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde em razão do uso da cloroquina para o tratamento do novo coronavírus é “lamentável” e que essa discussão é “inútil”.

De acordo com ele, Mandetta e Teich deveriam ter seguido a recomendação do Conselho Federal de Medicina:

“São eles que têm que se enquadrar, porque a categoria deles [dos médicos] já aprovou, desde que haja acordo entre médico e paciente”.

“Mandetta quando saiu disse que não faltaram recursos, que escolheu sua equipe pelo currículo e que teve todas as condições de trabalho. Então, se Mandetta com tudo isso não conseguiu comprar respirador, trazer equipamentos de proteção individual, o que está faltando é capacidade de gestão, de fazer a máquina pública funcionar”.

Barros testou positivo para o novo coronavírus e afirmou que tomou o medicamento:

” … eu assinei a autorização e tomei cloroquina, azitromicina e anticoagulante. Tive poucos sintomas, uma tosse leve e já estou de alta”.

Ainda de acordo com o ex-ministro, Bolsonaro deu todas as condições financeiras tanto para o Ministério da Economia quanto da Saúde para executarem as ações necessárias ao combate da Covid-19 no país:

“Ele não desautorizou os ministros quando discordavam da sua posição. Ele apenas manteve sua posição”.

Confira no vídeo abaixo:

vídeo no youtube


vídeo no vímeo

 


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.