Enquanto a Copa do Mundo diverte o povo, 25 políticos tiveram processos arquivados

No Brasil, a Justiça é cega, surda e muda

Desde 2016, 25 políticos que foram citados em acordos de delações tiveram as investigações suspensas ou arquivadas nos tribunais superiores.

Vamos repetir … nos tribunais superiores … que de ‘superiores’ tem só o nome.

A verdade é que a primeira instância do judiciário tem se mostrado mais competente e corajosa para condenar políticos corruptos.

O último caso de absolvição de um político ocorreu na terça-feira (19), quando o STF decidiu inocentar a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e de seu marido, o  ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, também do PT.

Agora, a presidentA do PT grita para os 4 cantos do país que é inocentA.

Vale destacar que ambos foram absolvidos pela Segunda Turma da casa e não em plenário.

A segunda turma do Supremo é composta pelos ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Celso de Melo, Dias Toffoli e Edson Fachin … a segunda turma também é conhecida como “puxadinho do PT”.

Há 15 dias, também foi arquivado um inquérito da Lava Jato contra o senador licenciado e ministro Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores).

Na última segunda, foi a vez do ex-ministro Aloizio Mercadante (PT) ser absolvido.


Abaixo a lista de políticos que tiveram seus processos arquivados:

1. Antônio Anastasia (PSDB-MG) – delação de Alberto Youssef – 2016

2. Edison Lobão (MDB-MA) – delação de Paulo Roberto Costa – 2016

3. Roseana Sarney (MDB-MA) – delação de Paulo Roberto Costa – 2016

4. Simão Sessim (PP-RJ) – delação de Alberto Youssef – 2016

5. Renan Calheiros (MDB-AL) – delação de Paulo Roberto Costa – 2016

6. Humberto Costa (PT-PE) – delação de Paulo Roberto Costa – 2016

7. Lindbergh Faria (PT-RJ) – delação de Paulo Roberto Costa – 2016

8. Júlio Delgado (PSB-MG) – delação de Ricardo Pessoa (UTC)- 2016

9. Aécio Neves (PSDB-MG) – delação de Carlos Alexandre Rocha – 2016

10. Randolfe Rodrigues (Rede-AP) – delação de Carlos Alexandre Rocha – 2016

11. Álvaro Dias (Podemos-PR) – delação de Pedro Augusto Ribeiro Novis – 2017

12. Benedito de Lira (PP-AL) – delação de Ricardo Pessoa – 2017

13. Arthur Lira (PP-AL) – delação de Ricardo Pessoa – 2017

14. Flávio Dino (PCdoB-MA) – delação de José de Carvalho Filho – 2017

15. Renan Calheiros (MDB-AL) – delação de Sérgio Machado – 2017

16 Romero Jucá (MDB-RR) – delação de Sérgio Machado – 2017

17. José Sarney (MDB-AP) – delação de Sérgio Machado – 2017

18. José Serra (PSDB-SP) – delação de Joesley Batista – 2018 (prescrição)

19. Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) – delação de Ricardo Pessoa – 2018

20. Eduardo Braga (MDB-AM) – delação da Odebrecht – 2018

21. Omar Aziz (PSD-AM)– delação da Odebrecht – 2018

22. Ricardo Ferraço (PSDB-ES) – delação da Odebrecht – 2018

23. Aloizio Mercadante (PT) – delação de Ricardo Pessoa – 2018 (MP-SP)

24. Gleisi Hoffmann (PT-PR) – delação Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef – 2018

25- Paulo Bernardo (PT) – delação Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef – 2018


Observação: Várias ‘autoridades’ absolvidas respondem a outros processos da Lava Jato. (informações da agência Brasil)


 

compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
whatsapp
publicidade


  • error: Conteúdo protegido !!