Encarregado de obras da OAS decide falar tudo: “O sítio é do ex-presidente. Me pediram sigilo”

O encarregado de obras da OAS, Misael de Jesus Oliveira, depôs ao juiz Sergio Moro na tarde de hoje (18)

Misael trabalhou nas reformas no sítio de Atibaia no ano 2014 e revelou que, desde o começo das obras, foi orientado (por seus superiores) a manter sigilo sobre os serviços executados e também a não revelar para outras pessoas quem era o dono da propriedade […] no caso o ex-presidente Lula.

“Pediram para a gente manter sigilo, que a gente ia trabalhar no sítio do presidente”, declarou o depoente.

O funcionário serviu como testemunha de defesa de Léo Pinheiro, amigo de Lula e ex-presidente da empreiteira.

O MPF diz que a propriedade foi registrada em nome de terceiros (laranjas), porém o sítio pertence realmente ao ex-presidente. A defesa nega.

Misael contou que a empresa proibiu o uso de uniformes durante a realização das obras.

De acordo com ele, os materiais necessários para o serviço foram comprados em espécie, por ele mesmo, em depósitos de construção na cidade de Atibaia.

Em seguida, os recibos eram encaminhados para a OAS.

Sérgio Moro quis saber se era comum a OAS realizar compra de materiais com dinheiro.

Misael respondeu que não:

“Em outras obras o material é comprado pela empresa após serem feitas cotações de orçamentos.”

Perto do término do depoimento, aconteceu um bate-boca entre o juiz Moro e Cristiano Zanin Martins, o advogado de Lula.

“Mais uma vez o senhor está sendo hostil à testemunha. Sempre acontece quando a testemunha é contrária à tese da defesa”, disse Moro.

“Estou fazendo o meu trabalho aqui … “, respondeu Zanin.

“O juízo também faz o seu trabalho indeferindo perguntas impertinentes”, completou Moro.


Ex-segurança de Lula depõe e entrega tudo. O sítio é do ex-presidente


 

compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
WHATSAPP
publicidade


  • error: Conteúdo protegido !!