Empresário oferece ‘recompensa’ para quem ‘torturar’ Lula na cadeia

Há uma linha tênue entre a liberdade de expressão e a falta de bom senso

(Amanda Nunes)

O país passa por um momento frágil e certas brincadeiras (parece que é o caso em questão) podem acabar levando pessoas mais exaltadas a cometerem atos impensados.

Incentivar a violência e incitar crimes através das redes sociais é algo extremamente danoso e pode gerar resultados desastrosos.

Desejar que um condenado pague sua pena atrás das grades é uma coisa […] agora, incentivar agressões físicas contra terceiros passa a ser caso de polícia.

Um vídeo (ver abaixo) passou a circular nas redes sociais após o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitar (ontem) o HC do ex-presidente Lula.

Nas imagens, o empresário Oscar Maroni, dono da boate Bahamas, oferece diferentes ‘recompensas’ para o caso de Lula ser preso, assassinado ou torturado na prisão.

“Se o Lula for preso, a cerveja é de graça até a meia noite. Agora, se matarem ele na prisão, a cerveja vai ser de graça durante o mês inteiro”, diz o empresário.

Uma segunda pessoa questiona:

“E se a morte for com requintes de crueldade?”.

O empresário responde: “Aí eu dou meu rabo”.

Há um ditado que diz: “Brincadeira tem hora e lugar”.



 

publicidade

error: Conteúdo protegido !!