Em ato arbitrário, ministro pede apreensão do celular de Jair Bolsonaro

*** conteúdo exclusivo do Diário do Brasil | se for reproduzir, copiar e/ou colar, favor citar a fonte ***

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

ABSURDO!

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, expediu – para análise da PGR – três pedido feitos por partidos e parlamentares, que pedem novos desdobramentos na investigação sobre a acusação feita pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, contra o presidente Jair Bolsonaro por suposta interferência na Polícia Federal.

Entre as solicitações feitas estão a apreensão dos celulares e depoimentos do chefe do Executivo e de seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro.

Segundo o decano, é dever jurídico do Estado apurar a “autoria e da materialidade dos fatos delituosos narrados por qualquer pessoa do povo”.

É um verdadeiro escárnio … todos os outros presidentes da República (Collor, Lula, Dilma, Temer) só foram investigados após o término dos mandatos.

Querer investigar o celular pessoal de um presidente da República durante o exercício do mandato é declarar guerra ao Executivo e para isso o jurista Ives Gandra tem uma sugestão:

Artigo 142 para repor a lei e a ordem!

PS: não se trata de ditadura, intervenção militar e/ou fechamento do Congresso/STF


 

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.