“Ditador genocida doou 35 milhões de dólares para campanha de Lula” diz pastor esquerdista


No dia 7 de dezembro de 2017, a Revista Veja anunciou que pretendia lançar uma bomba atômica sobre a política brasileira […]

De acordo com a capa da revista, Antonio Palocci delatou que Lula teria recebido 1 milhão de dólares do ditador Muamar al-Kadafi, morto e linchado pela população de seu próprio país em 2011.

Integrantes da Operação Lava Jato se depararam com uma nova informação que foi divulgada na internet.

O pastor Caio Fábio (considerado um religioso de esquerda e frequentador de ambientes petistas) também declarou que o então ditador líbio Muamar Kadafi (1942-2011) teria colocado à disposição de Lula US$ 35 milhões (mais de 100 milhões de reais) para sua campanha eleitoral de 1998. (e não 1 milhão como Palocci declarou)

No vídeo, ele relata que conviveu com Lula por mais de 10 anos e foi o próprio ex-presidente que, em maio de 1998, falou sobre trazer o dinheiro de Kadafi para o Brasil.

Caso a delação de Antônio Palocci avance no âmbito da Lava-Jato, o pastor Caio Fabio, envolvido no caso do “Dossiê Cayman”, poderá ser chamado para depor.



 


 

compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
whatsapp
publicidade