• busca por palavra (s)
  • Desarmar o CIDADÃO DE BEM é a solução? Brasil tem ‘3 massacres de Las Vegas’ por dia!

    No último domingo (01), cerca de 59 pessoas morreram e outras 500 ficaram feridas após um homem atirar contra uma multidão em um festival de música ocorrido em em Las Vegas (EUA).

    (Amanda Nunes Brückner para o Diário do Brasil)

    A grande mídia ( *** que no fundo, no fundo, defende ideologias esquerdistas) não perdeu tempo e começou distorcer os fatos alegando que uma pessoa de bem, sem antecedentes criminais, com laudo psicológico em dia, registro na PF, etc … possa ter o direito de defender sua família e sua propriedade da ação de marginais.

    Tempos atrás, um terrorista matou 86 pessoas atropeladas utilizando um caminhão.

    Vamos banir os caminhões também?

    Quem age para matar e tem a cabeça doentia usa a arma que lhe convém: revólveres, caminhões, bombas, armas químicas, ácidos, facas, enxadas, etc…

    No Brasil desarmado da esquerda, mata-se 5 vezes mais que nos EUA e a mídia ainda tem a cara de pau de falar sobre os benefícios de proibir armas ?!?

    A América (EUA) é o país mais armado do mundo e os homicídios (anuais) não chegam a 20 mil.

    Já aqui no Brasil, país em que o cidadão de bem não pode ter uma arma para se proteger, o número de homicídios por arma de fogo ultrapassa a casa dos 60 mil/ano.

    Que tal uma matemática simples?

    60.000 homicídios por ano representa 5.000 homicídios por mês

    5.000 homicídios por mês representa 166,6 homicídios por dia

    Logo podemos concluir que, no Brasil, temos aproximadamente 3 massacres de Las Vegas por dia!

    Vamos deixar de ser hipócritas!

    Os donos das grandes mídias andam escoltados por homens armados […] os políticos também estão cercados por homens armados […] o judiciário, em grande parte, também anda armado […] os grandes empresários estão protegidos 24 horas por dia com escoltas armadas […]

    E o cidadão de bem, como fica?


    *** A visão paternalista de esquerda transforma a arma (e não o cidadão que comete o crime) em vilão. Arma não mata; quem mata é o homem. Uma obviedade bastante ignorada. Quem defende o desarmamento argumenta que a existência armas legais fomenta a violência e o crime. FALSO! Países mais armados apresentam estatísticas de maior segurança e estados mais armados dentro do mesmo país também. Se a afirmação fosse verdadeira, o Brasil seria um oásis de tranquilidade, pois possui, desde 2004, um dos modelos mais restritivos para posse de arma. Já a Suíça ou mesmo os Estados Unidos seriam um faroeste caboclo, e não países com baixíssimos ou baixos índices de criminalidade. A ideia de que as armas usadas pelos criminosos vêm dos cidadãos de bem também não se sustenta em fatos, como mostram os autores. A imensa maioria vem do mercado negro mesmo. O desarmamento atinge somente o cidadão ordeiro, cumpridor das leis. E a garantia de que ele (o cidadão) estará desarmado é um estímulo para os marginais, que não temem a reação da  vítima e fazem a festa. *** (R.Constantino)


    Estudo feito em Harvard comprova que a posse de armas deixa uma população mais segura

    Os recentes episódios de violência ocorridos nos EUA durante os últimos 10 anos comprovaram, pela ‘milésima’ vez, que controle de armas só serve para deixar a população mais vulnerável e dependente do estado

    O desarmamento deixa a população menos segura e menos livre […] sem contar no fato de que as famílias estão ficando cada vez mais encarceradas e são obrigadas a viverem em condomínios cercados de grades e sistemas de seguranças.

    Uma coisa é fato: não há liberdade individual (direito de ir e vir) se o cidadão está proibido de proteger a si mesmo e seus entes contra ataques de terceiros.

    Liberdade e autodefesa são conceitos que andam juntos […] sem um não existe o outro.

    Aí você se pergunta: “Vão liberar armas para todo mundo?”

    É claro que não! As regras têm que ser bem definidas pelo órgão responsável pelo controle de armas […] laudos psiquiátricos, exames de aptidão, antecedentes criminais, etc …

    Restringir e/ou proibir o indivíduo ter possuir arma de fogo o deixa em grau de desigualdade contra bandidos violentos ou até mesmo contra um governo tirano.

    Um estudo (link) feito na Universidade de Harvard em 2007 (e refeito em 2010) provou que, quanto mais os indivíduos de uma nação possuem armas, menor é o índice de criminalidade.

    Trocando em miúdos: Pode até parecer um paradoxo, mas há uma correlação direta (e positiva): mais armas nas mãos da população é igual a menos crimes efetuados por bandidos.

    Na prática (e podemos ver isso no Brasil atual) aprovar um estatuto do desarmamento significa diminuir o medo dos criminosos de levarem um tiro de pessoas honestas e trabalhadores.


     

    publicidade


    error: Conteúdo protegido !!