Delegado ‘mito’ explica porque quebrou som de petistas em Curitiba

Não te nada a ver com política!

Gastão Schefer Neto, delegado da PF, que detonou o circo petista na manhã da última sexta-feira (4), explicou que foi até o local porque estava nervoso com o barulho:

“Fui lá como pai e também cidadão. Tenho uma filha de 45 dias que não consegue dormir mais por cause de todo esse barulho” disse Schefer.

O delegado confirmou que empurrou o equipamento e que não estava armado:

“Empurrei o equipamento e ele caiu […] mas o som continuou funcionando após a queda. Todo esse barulho da mídia é porque sou servidor público. O Lula está condenado Eles vão ficar todo esse tempo no acampamento? Quem vai aguentar? É cheiro de álcool, lixo sem recolher e algazarra o tempo todo e ninguém consegue resolver isso”, afirmou.

“Saí irritado com a perturbação do sono de minha filha […] ela passou a noite sem dormir. Empurrei o equipamento e eles me deram um ‘mata-leão’, me chutaram e deram socos no meu rosto, até que a PM chegou”.

 Shefer mora a uma distância de apenas 20 metros do acampamento:

“É “Bom dia, Lula, “Boa tarde, Lula” e “Boa noite, Lula” sem parar. Como cidadão, pago meus impostos e tenho direito ao descanso. Houve confusões com outros moradores também. Estamos cansados de tudo […]  perdemos a privacidade […] o que eu fiz não tem nada a ver com a PF ou com política, fiz pela minha família.”

Ameaças

O delegado ainda disse que está sendo intimidado e ameaçado:

“Agora eles estão de olho na minha casa. Disseram para a diarista que trabalha conosco que eles já sabem que um delegado da PF mora lá”, afirmou.


PARABÉNS AO DELEGADO SHEFER! TEM 100% DO NOSSO APOIO.

A casa (o lar) é um lugar sagrado para uma família […] que façam manifestações e/ou anarquias na porta da casa de Gleisi Hofmann, em Curitiba.


 

publicidade

  • error: Conteúdo protegido !!