• busca por palavra (s)
  • Coreia anuncia novo teste nuclear. Diplomata diz para “Washington se preparar para o pior”

    A Coréia do Norte divulgou hoje (26) – horário local –  que usará armamentos nucleares para destruir os EUA e anunciou planos para um novo teste de mísseis

    Um diplomata da capital Pyongyang disse que um possível teste nuclear sobre o Oceano Pacífico irá acontecer “literalmente” nos próximos dias.

    Ele relatou disse à CNN que as palavras do ditador Kim Jong-un não devem ser interpretadas como ameaças irreais e sim como fatos concretos.

    Ri Yong Pil afirmou que o Ministério das Relações Exteriores foi o responsável pelo anúncio e pediu para que Washington se prepare para o pior:

    “O ministro das Relações Exteriores está bem ciente das intenções de nosso líder supremo. Acho que as palavras de Kim devem ser literalmente levadas a sério” disse o diplomata.

    No mês passado, o ministro das Relações Exteriores da Coréia do Norte, Ri Yong Ho, disse que Pyongyang estava considerando “uma detonação mais poderosa” sobre o Oceano Pacífico, se referindo ao uso da Bomba-H (bomba de hidrogênio).

    O teste nuclear mais recente da Coreia do Norte ocorreu no dia 3 de setembro na base de Punggye e foi tão poderoso que um terremoto de magnitude 5.7 foi registrado pelo governo sul-coreano.

    A China e os EUA também registraram um terremoto, porém com magnitude de 6.3 graus.

    Mike Pompeo, chefe da CIA, disse na semana passada que a Coréia do Norte estaria a apenas alguns meses de ganhar uma capacidade nuclear para atingir os Estados Unidos.

    Na próxima semana, Trump estará na Ásia (Japão, Coreia do Sul, China, Vietnã e Filipinas) e tentará angariar apoio para pressionar a Coréia a desistir de seus programas nucleares.

    Questionado sobre o motivo de sua visita à Ásia, o presidente americano respondeu aos repórteres:

    “Prefiro não dizer, mas vocês ficarão surpresos”.

    A marinha dos EUA enviou um grupo de ataque para a 7ª área de operações, que inclui o Pacífico Ocidental e o Oceano Índico.

    Os porta-aviões Ronald Reagan e Theodore Roosevelt já estão na Península Coreana e farão companhia ao USS Carl Vinson.

    O Ronald Reagan é líder do 5º grupo de choque da Marinha dos EUA e é capaz de transportar 80 aviões militares.

    Sua tripulação é composta por 5,5 mil efetivos e o navio é equipado com dois reatores nucleares.

    Um quarto navio de guerra, o Nimitz, que antes realizava operações de apoio à luta contra o Estado islâmico no Iraque e na Síria, também estaria pronto para apoiar operações na região.


    fonte: (Sunday Express)

    publicidade


    error: Conteúdo protegido !!