Coordenador da Lava Jato: “Se cabe intervenção nas favelas, cabe também no Congresso”

Deltan Dallagnol, procurador da República e coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, criticou o “mandado coletivo de busca e apreensão”, pedido que foi feito pelo comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas ao governo federal.

No Twitter, o procurador comentou:

“Se cabem buscas e apreensões gerais nas favelas do Rio, cabem também nos gabinetes do Congresso […] as evidências existentes colocam suspeitas muito maiores sobre o Congresso, proporcionalmente, do que sobre moradores das favelas, estes inocentes na sua grande maioria”, afirmou o procurador.



publicidade

  • error: Conteúdo protegido !!