Companhia aérea ‘doava’ passagens para políticos corruptos transportarem propinas

Corruptos e corruptores

Felipe Coutinho, da revista Crusoé, relatou que a PF descobriu que a GOL Linhas Aéreas também foi cúmplice da farra das propinas.

Segundo a matéria, a empresa distribuiu passagens gratuitas para que políticos corruptos pudessem transportar malas de propinas em suas aeronaves.

Provas (que estão em poder da Lava-Jato) apontaram que ao menos dois políticos se beneficiaram das ‘benesses’ da companhia.

O colaborador José Expedito Almeida (ex-assessor da nata do PP), que está sob proteção da Polícia Federal, contou que os políticos ligavam diretamente para Henrique Constantino, filho do fundador da Gol e sócio da empresa.

Era o próprio Henrique que liberava as passagens para os corruptos.

Expedito (o delator) entregou cópias das passagens emitidas e emails trocados com os políticos.

Não foi a primeira vez que o empresário da Gol foi citado na Lava-Jato.

Em 2016, ele admitiu ter pago propina para Eduardo Cunha em troca da liberação de recursos do FGTS.

Agora dá pra entender porque é que certas empresas ‘deslancham’ de uma hora pra outra!


 

publicidade

  • error: Conteúdo protegido !!