• busca por palavra (s)
  • Cientistas testemunham as origens de ouro através de acidente cósmico


    A animação acima, feita pela NASA, captura a descoberta de um evento cósmico verdadeiramente notável

    Cientistas detectaram (pela primeira vez) ondulações no espaço e no tempo e a luz produzida e emitida durante a colisão de duas estrelas de nêutrons.

    A descoberta revelou alguns segredos do cosmos, incluindo a forma como o ouro foi criado.

    Para se ter uma ideiam uma colher de chá de nêutrons tem uma massa de cerca de um bilhão de toneladas […]  a pressão no núcleo da estrela é tão imensa que a maioria dos elétrons se funde com prótons, produzindo nêutrons.

    A colisão das estrelas de nêutrons é conhecida como kilonova – uma explosão semelhante a uma supernova, porém em menor escala.

    As supernovas são um tipo de estrela que representam, na verdade, a morte de uma estrela.

    O acidente gerou uma explosão feroz de raios gama e uma onda gravitacional, fato já teorizado por Albert Einstein há um século.

    Esta fusão violenta particular, que ocorreu há 130 milhões de anos em uma galáxia próxima à nossa (NGC 4993) é a fonte das ondas gravitacionais detectadas no dia 17 de agosto.

    O sinal chegou na Terra depois de viajar 130 milhões de anos-luz, o que corresponde a 9,46 trilhões de quilômetros.

    Esta é a quinta fonte de ondas gravitacionais que foi detectada – a primeira foi descoberta em setembro de 2015. na história.

    Desta vez, havia muito para ver, medir e analisar: matéria, luz e outras radiações.

    “A completude desta imagem desde o início até o fim é sem precedentes.”Há muitas descobertas extraordinárias dentro desse fenômeno”, disse o professor de física da Universidade de Columbia, Szabolcs Marka.



    As estrelas em colisão vinham com restos azuis brilhantes e super-quentes que eram densos e instáveis. Alguns deles se juntaram em elementos pesados, como ouro, platina e urânio.

    “Nós vimos o ouro ser formado” disse o professor de física da Universidade de Syracuse, Duncan Brown.

    A observação estabelece um enigma que confundiu os cientistas por mais de 60 anos: onde é que o ouro, a platina, o urânio e outros elementos pesados  (conhecidos como elementos do processo de r) são formados?

    Durante muito tempo, cientistas haviam suspeitado que esses metais se originassem de uma colisão de estrelas de nêutrons […] agora eles têm evidências visuais.

    “Já soubemos que o ferro veio de uma explosão estelar, o cálcio em seus ossos se originou das estrelas, e agora sabemos que o ouro de seu anel de casamento veio da fusão de estrelas de nêutrons”, disse Ryan Foley, da Universidade da Califórnia, de Santa Cruz.

    O acidente também ajudou a explicar as origens de uma das forças mais perigosas do cosmos – As rajadas de raios gama – que são focos de radiação que poderiam apagar a vida em qualquer planeta que estivesse no caminho.

    Os cientistas envolvidos com a busca de ondas gravitacionais disseram que este foi o evento que eles esperavam há mais de 20 anos.

    “Esta descoberta abriu uma nova abordagem à pesquisa astronômica, onde combinamos informações de luz eletromagnética e de ondas gravitacionais. Até hoje, isso era só foi um sonho!”, disse Nial Tanvir, professor da Universidade de Leicester.


    publicidade


    error: Conteúdo protegido !!