China pode ter 50 vezes mais casos de coronavírus do que o noticiado, diz autoridade do governo Trump

À medida que a comunidade internacional, incluindo cidadãos chineses, levanta questões sobre a contagem do governo chinês de casos de coronavírus e a taxa de mortalidade do país comunista, novos detalhes estão surgindo.

Na semana passada, a República Popular da China aumentou em 50% a contagem oficial de mortes em Wuhan, o epicentro do surto de vírus, em apenas um dia, aumentando os números gerais para 1.290 pessoas.

Agora, um funcionário do governo Trump disse à Fox News que estima que a República Popular da China calculou mal e subnotificou a contagem real em todo o país em [no mínimo] 50 vezes menos.

“Os números da República Popular da China como relatados hoje parecem ser aritmeticamente impossíveis”, disse a autoridade.

“Novamente, hoje não sabemos os números reais, mas sabemos que as cerca de 80.000 infecções e 4.000 mortes relatadas pela propaganda do Partido Comunista Chinês não são remotamente viáveis”, acrescentou a pessoa.

Fontes de inteligência apontam para a existência de sete casas funerárias na cidade de Wuhan, com uma capacidade total de incineração de cerca de 2.000 cadáveres por dia.

Eles também sinalizam que os incineradores estão em uso quase constante por 24 horas por dia nas últimas semanas.

Nesse ritmo, a capacidade de incineração da cidade se aproxima de 60.000 cadáveres por mês … detalhe: somente na cidade de Wuhan.

As acusações foram feitas com base em fotos de satélites.

A Fox News informou que existe uma confiança crescente de que o vírus provavelmente escapou de um laboratório de Wuhan – onde estava sendo pesquisado – não como uma arma biológica, mas como parte de um esforço chinês para demonstrar sua superioridade perante os EUA.

Autoridades americanas estão 100% confiantes de que a China se esforçou muito para encobrir as informações depois que o vírus foi lançado, disseram as fontes.

Além disso, apontam as autoridades, a Organização Mundial da Saúde foi cúmplice no encobrimento da tragédia.


 

publicidade