Chefe de operações da Odebrecht revela que políticos recebiam propinas até na ‘zona’

24/03/2017

Um dos executivos da Odebrecht fez uma revelação um pouco ‘surpreendente’

Hilberto Mascarenhas detalhou como eram pagas as propinas para os engravatados de Brasília.

Em vários casos, a propina era paga no exterior, através de contas offshore, que são contas abertas em paraísos fiscais para se pagar o mínimo de imposto e também facilitar a ‘ocultação’ do dinheiro.

Já no território nacional, a propina (também chamada de molhadela, gorjeta, gratificação, molhadura, etc… ) era entregue em cash [dinheiro vivo] acomodado em mochilas.

Cada mochila continha até 500 mil reais.

Eis a parte grotesca …

As ‘molhadelas‘ eram entregues em locais neutros como hotéis, botecos, restaurantes e até ‘zonas’ … é isso mesmo que você leu! (boate, bordel, cabaré)

Os políticos recebiam dinheiro sujo até na zona!

“Você não tem ideia dos mais lugares absurdos […] no cabaré… encontrava a pessoa, o preposto, ia lá e pegava.”

Um trecho do depoimento foi postado pelo site Antagonista. Confiram abaixo:

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram