Bebê de 4 meses que morreu em seu 1º dia na creche sofreu sufocamento, revela IML

imagem: G1 Campinas


Era o primeiro dia da bebê na creche

Caso aconteceu no último dia 08, na cidade de Campinas, interior de São Paulo.

A pequena Emanuelle , de apenas 4 meses de idade, foi deixada na Escola Casinha do Saber, para um período de adaptação de apenas 2 horas.

A mãe a deixou na creche às 13h e voltou para buscá-la às 15h.


Ela está dormindo num sono profundo

Perto das 14h (1 hora após deixar a bebê na creche) a mãe recebeu uma mensagem e uma foto com os seguintes dizeres:

“Tia está fazendo ela dormir. Ela está bem, mamãe.”

Quando chegou na escola para buscar Emanuelle (às 15h) a mãe foi abordada por uma funcionária que disse:

“Mãe, ela está num sono muito profundo. É assim mesmo?”

A mãe achou estranho e correu para ver a filha, que já estava toda roxa […] então ela tentou balançar a bebê para ver se ela reagia […] infelizmente a manobra não funcionou.


CORRENDO PARA O HOSPITAL

De acordo com informação do G1, um tio da pequena Emanuelle informou que a escola tentou chamar uma ambulância, mas não conseguiu.

Desesperada, a mãe levou a filha a pé para o hospital, que fica a cerca de 200 metros da creche.

O Tio relatou o fato:

“… no hospital, os médicos tentaram tudo, mas já estava sem vida […] a creche não fez nada, não ajudou, não se colocou à disposição […] enfim, só disseram que estavam preocupados em sujar o nome da escola” contou.

Ele também relatou que a mãe havia deixado um travesseiro antirrefluxo na creche para apoiar a bebê durante o sono.

“A funcionária pegou o travesseiro mas não utilizou e a escola também não explicou o por quê”  relatou o tio.


IML – CAUSA MORTIS

O IML de Campinas registrou que a pequena Emanuelle foi vítima de “sufocamento por alimento […] houve uma broncoaspiração maciça por alimento na creche”.

Em outros termos, significa que a quantidade de alimento ingerida foi excessiva provocando uma sufocação total, disse o diretor do Instituto de Criminalística (IC).

De acordo com o portal G1, a creche informou à mãe que a bebê não tinha tomado a mamadeira.


ESCOLA SEM DOCUMENTAÇÃO

A Prefeitura de Campinas informou que o estabelecimento não tem alvará de funcionamento e foi notificado para regularizar a situação no setor responsável.

Caso a creche não protocole a papelada no prazo máximo de 3 dias, poderá haver multa e até fechamento.



 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!