Barroso: “Tenho um áudio dele dizendo: Tem que ser alguém que a gente mate antes de fazer a delação”

“Dos 650 mil presos que temos no Brasil, poucos tem tantas provas quanto esse caso” disse o ministro

Em entrevista à BBC, Luís Roberto Barroso fala sobre a imoralidade que é foro o privilegiado no Brasil e também sobre a falta de uma punição efetiva para o senador Aécio Neves.

O magistrado não citou diretamente o nome de Aécio, porém citou todos os fatos que aconteceram (com o senador) durante as investigações da Lava-Jato.

“O papel que desgasta o STF e que ele frequentemente desempenha mal é o papel de funcionar como tribunal criminal de 1º grau para julgar políticos encrencados” destacou Barroso.

Abaixo a fala relativa ao senador Aécio:

“Eu tenho um processo em que eu tenho o áudio de um parlamentar (seja quem for) pedindo dinheiro […] depois eu tenho o áudio do parlamentar dizendo quem é que irá buscar o dinheiro […] com o complemento dizendo: ‘Tem que ser alguém que a gente mate antes de fazer a delação’ …”

Sobre a operação da PF, o ministro disse:

“Na operação controlada, a pessoa vai buscar o dinheiro, recebe e transporta por via terrestre até um outro estado da federação onde ele pega este dinheiro e deposita na conta de um assessor de um senador correligionário. Indagado, este senador ainda mente sobre a origem do dinheiro”

Para escambar de vez com Aécio, Barroso encerra dizendo o seguinte:

“Há 650 mil presidiários no sistema brasileiro […] poucas pessoas estão presas com tanta prova quanto havia deste caso”



 

publicidade

error: Conteúdo protegido !!