Aposentado sobre delegado da PF que quebrou som dos petistas: “Fez o que todo morador tem vontade de fazer”


Na manhã de ontem (4), um delegado da PF quebrou o equipamento de som dos acampados em Curitiba

Conversamos com um aposentado que mora nas redondezas da Superintendência da PF. Ele se identificou apenas pelo primeiro nome, para não sofrer represálias:

“Eu, assim como vários outros moradores do nosso bairro, trabalhamos durante uma vida inteira. Viemos pra cá para poder descansar e desfrutar de nossas aposentadorias. Agora estamos criando nossos netos, aproveitando o fim de nossas vidas.” disse o senhor Ivaílton (67 anos), um operador de metrô aposentado.

Ele explica como adquiriu sua casa própria:

“Trabalhei durante 37 anos. Quando fiz o acerto com a empresa, peguei o dinheiro e dei entrada na minha casa. Ainda tenho que pagar 120 prestações de R$ 1100,00 para poder quitar nosso imóvel”

Sobre o delegado que quebrou o equipamento de som dos petistas:

“É claro que não podemos partir para a violência para resolver os problemas, mas vejam só: Ele (o delegado) fez o que todo morador tem vontade de fazer. Você trabalha uma vida inteira e quando vai descansar, aparece um monte de invasores no portão de sua casa. Eles gritam dia e noite, sujam nosso jardim, urinam nas ruas, bebem e jogam latas e garrafas na entrada da nossa casa […] o bairro Santa Cândida era um local tranquilo, hoje é barulhento e as ruas cheiram fezes”


 

publicidade

  • error: Conteúdo protegido !!