Aluno de 12 anos que defendeu Bolsonaro durante debate é expulso da aula de história


Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Caso aconteceu ontem (23) na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo

Um pai de aluno registrou um boletim de ocorrência alegando que seu filho, de 12 anos, foi impedido de frequentar as aulas de História.

De acordo com o pai, o professor (da escola municipal Cemei Eduardo Romualdo de Souza, zona oeste da cidade) alegou que o aluno teria defendido o presidente Jair Bolsonaro durante um debate na sala de aula.

Abaixo o relato do pai do estudante:

“Meu filho estava conversando com uma colega de sala sobre o governo do Bolsonaro. A menina disse que o Brasil era melhor na época do PT e meu filho disse que o presidente acabou de assumir e não tinha culpa pela situação do país. O professor ouviu, se aproximou e, falando com a amiga do meu filho, disse para que ela mandasse meu filho calar a boca.”

O menor contou que o professor continuou com o debate na sala de aula, perguntando aos outros estudantes se eles concordavam com a opinião da menina, que alegou que o país era melhor na época do PT.

O pai continuou com a explicação:

“Depois da enquete, ele disse ao meu filho que, só por citar o nome do Bolsonaro ele estava proibido de assistir as próximas aulas dele.”

O professor

Nas redes sociais, o docente afirma que já trabalhou para o Partido dos Trabalhadores (PT).

Segundo o portal UOL, ele foi assessor de Antonio Palocci na década de 90, época em que o político era deputado.

A direção da escola declarou que “serão tomadas as devidas providências para que o aluno tenha seus direitos preservados”.

Já a Secretaria de Educação de Ribeirão Preto informou o caso está sendo apurado.

Até o momento, o professor não foi localizado para comentar a confusão e a identidade dele foi preservada pela direção da escola.


 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.