A verdade: Governo Bolsonaro reduziu gastos médios com cartões corporativos em 36 %

08/03/2019

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A mídia patética e agonizante publicou o seguinte:

Governo Bolsonaro eleva em 16% os gastos cartão corporativo

“Os gastos com cartões corporativos da Presidência da República nos dois primeiros meses do governo Jair Bolsonaro aumentaram 16% em relação à média dos últimos quatro anos … a nova gestão não só manteve o uso dos cartões como foi responsável por uma fatura de R$ 1,1 milhão.

Vamos fazer as contas?

Fatura de R$ 1,1 milhão em 2 meses = R$ 550 mil por mês … correto?

R$ 550 mil (por mês) x 12 daria uma média anual de R$ 6,6 milhões.


Ano de 2017

A fatura dos cartões corporativos da Presidência subiu 46,3% enquanto Dilma comandou o País, em relação aos governos Lula.

A média anual de gastos passou de R$ 12,7 milhões, entre 2003 e 2010, para quase R$ 18 milhões de 2011 até maio de 2016, quando o impeachment de Dilma foi aprovado no Senado.

No total, Lula gastou R$ 102,3 milhões em 8 anos, contra R$ 95,9 milhões de Dilma em 5 anos e 5 meses. 

Média anual de Dilma = R$ 17,7 milhões

Média anual de Lula = R$ 12, 7 milhões

Desde 2003, os governos Lula e Dilma gastaram mais de R$ 670 milhões com cartões corporativos. Tudo na conta do contribuinte.

Alegando garantia da “segurança da sociedade e do Estado”, cerca de 95% dos gastos da Presidência são classificados como sigilosos.

No primeiro ano de mandato, em 2003, Lula gastou R$ 8,3 milhões em compras com cartões corporativos da Presidência.

Em 2010, último ano do mandato, Lula gastou R$19 milhões e só foi superado em 2014, por Dilma: R$21,2 milhões. Ambos anos eleitorais.


(informações de Cláudio Humberto / Diário do Poder)

compartilhe esse post:
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
Instagram
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.