A possível armadilha de Kim: “Encontro com Trump seria estratégia para ganhar tempo”

Na última quinta-feira (08), o mundo se surpreendeu quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aceitou um convite para se encontrar com o líder norte-coreano Kim Jong-un.

O anúncio foi feito pelo assessor de Segurança Nacional da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, país que atuará como intermediário nas negociações com a Coreia do Norte.

Kim Jong-un afirmou para Chung Eui-yong que grandes avanços poderão ocorrer após esse encontro, que deverá acontecer no mês de maio.

DESARMAMENTO MÚTUO É PRATICAMENTE IMPOSSÍVEL

Os americanos entendem que o completo desarmamento da Coreia do Norte é praticamente impossível”, disse Duyeon Kim, analista nuclear com base em Seul:

“Para Kim Jong-un, um completo desarmamento só ocorreria se os EUA também se comprometessem a desistir de suas armas nucleares.”

A hipótese de uma armadilha da Coreia do Norte contra os norte-americanos também foi levantada.

De acordo com um relatório da consultoria Eurasia, “a dúvida é se Pyongyang está tentando ganhar tempo para desenvolver um míssil intercontinental balístico com uma ogiva nuclear capaz de atingir os EUA. O projeto de poder de ditador norte-coreano tem um único objetivo: manter a dinastia Kim no poder.”


compartilhe esse post:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
Twitter
whatsapp
publicidade


  • error: Conteúdo protegido !!