A história de 64 narrada pelo ex-marido de Dilma: “A gente assaltava e roubava. Era romântico”

Carlos F. Paixão Araujo e Dilma Rousseff

Segundo o falecido Carlos Araújo (ex-marido da guerrilheira), o grupo praticou assaltos a banco, roubos de caminhões de carne, além de “ações em quarteis” para “pegar armas”.

O ex-guerrilheiro não admitiu as intenções “comunistas” da agremiação, restringindo-se a afirmar que se tratou de “uma luta do povo brasileiro contra a ditadura”. Qual é a sua opinião a respeito? 

Ex-marido de Dilma Rousseff, Carlos F. Paixão Araujo, foi comandante do grupo revolucionário terrorista VAR (Vanguarda Armada Revolucionária) – Palmares – o qual utilizou táticas de luta armada tradicionais, além de “justiçamentos” e atentados à bomba, que objetivava implantar uma ditadura do proletariado no Brasil […] ele admitiu, em vídeo, crimes cometidos pelo grupo, o qual era integrado pela ex-presidente da República. Assista abaixo:



leia também:

Dilma ajudou a planejar assalto à casa de ex-governador de SP


Os dois ex-maridos de Dilma: Um era sequestrador e o outro assaltante de bancos e guerrilheiro


publicidade