6 maneiras positivas de superar o medo da morte


“Vivemos bons momentos até hoje”

É neste ponto que devemos olhar para trás e contar nossas bênçãos e vitórias.

Criamos uma comunidade de amigos, parentes e colegas que se estendem há décadas.

A maioria de nós vive entusiasmada com as muitas décadas de vida que ainda podemos ter – décadas que queremos preencher com paixões, pessoas e lugares que nos interessam.

Quando chegamos na casa dos “enta” (50,60) é comum começar a se preocupar com nossa mortalidade.

Muitos de nós começamos a pensar sobre o fato de que temos menos anos pela frente e mais anos para trás.

Diversas pessoas têm medo da morte, não importa o quão longe ela possa estar.

Abaixo estão algumas dicas com base no conselho de outras pessoas com mais de 50 e 60 anos que superaram o medo de morrer.

(1) Assuma o controle da sua vida

Gaste tempo com as pessoas que você gosta de estar por perto.

Tente coisas novas. Desafie-se. Principalmente, mantenha-se ativo e comprometido com atividades positivas.

Se houver algo que realmente o desafie – faça algo sobre isso!

Se você tem negócios inacabados – resolva-os!

Se você tem alguém com quem precisa falar – faça a ligação!

Não continue indo para um trabalho profundamente insatisfeito ou fique em um relacionamento que o deixa infeliz.

Você tem muitos anos para aproveitar tudo o que a vida tem para oferecer.

O medo da morte é muitas vezes o medo de não viver de acordo com seus próprios princípios.

Você merece ver seus sonhos se tornarem realidade.

Quanto mais abraçar a vida, menos assustado você ficará quando chegar a hora!

(2) Aprenda a aceitar que a morte é natural

Isso nos ajuda a reconhecer que somos parte de um ciclo evolutivo.

Podemos encontrar conforto no fato de que todos os outros também deverão passar pelos mesmos limiares: concepção, nascimento e morte.

O pesquisador Norman Van Rooy (à beira da morte) disse uma vez: “Não temos escolha senão nos rendermos ao desconhecido”.

Você deve dar sua contribuição para este mundo como se fosse uma benção.

Tivemos o privilégio de viver […] então, vamos ser gratos e aceitar a morte quando ela finalmente chegar.

(3) Leia a literatura disponível e os guias de auto-ajuda sobre a morte

Muitos escritores compartilharam suas próprias reflexões sobre o assunto da morte.

Além disso, líderes religiosos, filósofos e místicos construíram uma magnífica biblioteca sobre o tema da vida após a morte.

Suas obras não podem te dizer o que acontecerá depois que você morrer, mas elas podem ajudá-lo a abordar as questões igualmente importantes como a razão de estarmos aqui e como devemos nos preparar para a vida após a morte.

(4) Adote Rituais e Explore Espiritualidade

Se você é religioso ou não, os rituais são importantes para criar um sentido de significado na vida.

Eles também dão continuidade à nossa existência.

Um ritual simples de se fazer é uma caminhada todas as tardes ou acender uma vela todas as manhãs.

Faça uma oração de agradecimento ou olhe para o céu e simplesmente diga: “Obrigado por mais um dia”

Tenha certeza de que pequenas mudanças farão com que você sinta algo emocional ou físico se transformando em sua vida.

A escolha é somente sua.

Se você tem curiosidade sobre novas práticas religiosas ou quer explorar novas idéias espirituais, agora é a hora.

Não tenha medo de fazer perguntas difíceis e explorar o novo.

Estas são as únicas questões que irão te guiar para uma compreensão mais profunda de sua fé – ou qualquer outro aspecto de sua vida.

(5) Concentre-se em viver bem

Há muitas coisas simples que você pode fazer para viver uma vida mais saudável e positiva.

Na verdade, as menores etapas quando aplicadas constantemente, levam às maiores mudanças.

Faça um compromisso de caminhar todos os dias, faça sol ou faça chuva.

Adote um cão, ande de bicicleta, contemple a natureza, leia um livro, enfim, você deverá procurar sozinho aquela mudança que fará a diferença em sua vida.

Explore suas paixões. Escreva uma “lista” com todas as coisas incríveis que você deseja fazer antes de morrer.

Se você está ocupado vivendo, não terá tempo de se preocupar com a morte.

Agora mesmo … você está ocupado, viu só?

(6) Planeje sua passagem

Muitas das questões que temos sobre morrer são de naturezas religiosa ou filosófica.

Mas e as preocupações práticas?

Muitos de nós nos preocupamos com a morte porque nos perguntamos o que acontecerá com nossa família depois que a gente se for.

Os nossos netos serão felizes?

Será que nossa esposa poderá se recuperar da nossa passagem?

Em caso afirmativo, eles terão dinheiro suficiente para continuar a viver o tipo de vida que eles merecem?

Todas estas são perguntas válidas.

A boa notícia é que, enquanto não podemos controlar quando e como deixaremos este mundo, podemos controlar o que acontece nesse exato minuto.

Muitas pessoas sentem um alívio quando conseguem colocar suas pendências em ordem (sejam elas pessoais ou profissionais) – mesmo que tenham muitas décadas de vida saudável à sua frente.

O conselho de outras pessoas com mais de 50 anos que conquistaram o medo da morte é simples:

Concentre-se em viver autenticamente e apaixonadamente ‘o agora.’

O medo da morte não pode se enraizar no coração de uma pessoa verdadeiramente satisfeita com a vida.


 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!