Ex-governador de Minas Gerais é condenado a 20 anos e 10 meses de prisão

menosum

A sentença da juíza  Melissa Pinheiro Costa Lage, da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, foi publicada hoje (16) pelo Tribunal de Justiça

O ex-governador de Minas Eduardo Azeredo foi condenado a 20 anos e 10 meses de prisão em regime fechado por peculato e lavagem de dinheiro no caso conhecido como mensalão tucano. Ele pode recorrer em liberdade.

publicidade

A sentença responsabiliza o tucano por desvios durante a campanha de 1998 ao governo de Minas. Azeredo tentou sem sucesso a reeleição ao Palácio da Liberdade. A magistrada destaca que Azeredo fez parte de uma “organização criminosa complexa, com divisão de tarefas aprofundada, de forma metódica e duradoura”.

Em fevereiro de 2014, o procurador geral da República Rodrigo Janot pediu a condenação do então deputado a 22 anos de prisão. Um mês depois, Azeredo renunciou ao mandato e o caso voltou para a primeira instância.

Na sentença, a juíza destaca que “é triste se pensar que, talvez, toda essa situação, bem como todos os crimes de peculato, corrupção e lavagem de dinheiro, tanto do presente feito, quanto do “Mensalão do PT”, pudesse ter sido evitada se os fatos aqui tratados tivessem sido a fundo investigados quando da denúncia formalizada pela coligação adversária perante a Justiça Eleitoral”.

publicidade