Temer diz que não é desleal e já fala em novas eleições convocadas pelo TSE

Temerdomingo

O vice-presidente Michel Temer declarou, em entrevista a Josias de Souza (UOL), que está tentando encontrar uma forma de responder à presidente Dilma Rousseff, pela confiança nele depositada.

publicidade

O vice-presidente defendeu uma posição de equilíbrio diante do processo do impeachment, visto que o PMDB se divide sobre o tema.

“Na situação tensa que existe no momento, não quero praticar deslealdade institucional. Isso eu jamais praticaria”, afirmou.

Temer falou abertamente na possibilidade de um novo governo.

“Seja sob o império da presidente Dilma ou de qualquer um que chegue ao poder, é preciso reunificar o país”, afirmou.

“Precisamos de pacificação nacional. As mentalidades partidárias deveriam se unir. Tem que haver uma coalizão nacional. Acho que, se a presidente Dilma fizesse essa coalizão nacional, com todos os partidos, o país sairia desse embaraço em que se encontra.

Temer lembrou ainda que o impeachment não é a única possibilidade de ruptura.

“Temos também os processos do TSE, que podem cassar a chapa”, caso o TSE decida convocar novas eleições.

publicidade