Site diz que nadador americano que ‘inventou’ assalto estava na gandaia com mulheres. PF está na cola dele

nadadoramericano

A PF cumpriu, na manhã de hoje (17), um mandado de busca e apreensão dos passaportes dos nadadores americanos Ryan Lochte e James Feigen

publicidade

A Polícia Civil do Rio começou a investigar o caso e notou que alguns detalhes não batiam.

Não havia nenhuma testemunha do suposto crime e o tal motorista do táxi não foi encontrado.

DESMASCARANDO A FARSA

No mesmo dia em que o nadador relatou o crime, o jornal britânico Daily Mail divulgou um vídeo que mostrava Ryan Lochte retornando à Vila Olímpica.

As imagens mostraram que Lochte estava com seu celular, um relógio de luxo e a credencial olímpica quando passou pelo detector de metais.

O atleta que relatou o ‘suposto’ assalto disse que perdeu 400 dólares, porém estava com um celular e um relógio que valiam cerca de 10 vezes o valor ‘supostamente’ roubado.

O portal internacional DMZ chegou a publicar que Lochte teria ‘torrado’ os 400 dólares na farra (com mulheres) e, para não ser exposto, teria inventado a falsa comunicação de crime.

A juíza que expediu os mandados de busca e apreensão dos passaportes alegou:

“Percebe-se que as supostas vítimas chegaram com suas integridades físicas e psicológicas inabaladas, fazendo, inclusive, brincadeiras uns com os outros”.

 

publicidade