Senador do PMDB diz que juiz Sérgio Moro “caiu nos braços de satanás” e deve se afastar

RequiaoMoro

O polêmico e desbocado Roberto Requião (PMDB), autor da “lei da Mordaça”, a qual pretende calar a imprensa livre no Brasil, despejou toda sua ira (através do twitter) no juiz responsável pela Operação Lava-Jato, Dr. Sérgio Moro

publicidade

A vítima mais recente das agressões insanas do senador paranaense Roberto Requião foi o juiz federal Sérgio Fernando Moro, a quem a maioria do País é grata por estar ajudando a elucidar o maior escândalo de corrupção da história do país, o Petrolão, e pelas prisões em massa de políticos corruptos.

O senador petista Delcídio do Amaral, ex-líder do governo no Senado Federal, também foi “agraciado” com uma chuva de agressividades pelo Twitter.

As agressões a Moro se devem, pelo fato do juiz ter criticado o caráter autoritário da lei de direito de resposta, de autoria do senador Requião, e que intimida jornalistas.

Requião não simpatizou com a opinião do Dr. Moro e que considerou a expressão do juiz como “mais uma tentativa de cerceamento da liberdade de expressão.”

Requiaotwitter

Conhecido pelo caráter autoritário e pela incapacidade de conviver com o contraditório, Requião atacou Moro:

“Ségio Moro está dizendo disparates sobre o direito de resposta. Afaste-se para descansar”.

Não satisfeito com o primeiro ataque, Requião continuou e comparou o juiz federal ao jovem advogado, interpretado por Keanu Reeves, que sofre tentações demoníacas e cai nas mãos do demônio:

”Como no filme advogado do diabo, o heroico personagem cai nos braços da imprensa comandada por satanás. Decepção!”, escreveu Requião.

Para o senador, Sérgio Moro estaria sendo vítima da vaidade:

“Vaidade, que merda é a vaidade. O que pode fazer com um homem até então sério! Comeu a maçã?”, completou o senador no Twitter.

publicidade