“Se EUA os atacarem, Kim Jon vai sequestrar turistas e funcionários de embaixadas” diz desertor


“A Coréia do Norte planeja tomar reféns ocidentais se os ataques dos EUA acontecerem”, revelou um desertor

(NEWS.AU.COM) O regime paranóico de Kim Jong-un teria treinado equipes especializadas para seqüestrar turistas e funcionários de governos no exterior (embaixadores, diplomatas, etc…) em caso de deflagração de uma Guerra Mundial.

Os chamados “esquadrões de elite” invadiriam as fronteiras com a Coréia do Sul para capturar essas pessoas, revelou um ex-membro do exército de Kim Jon-un.

As tais Forças Especiais (os esquadrões de elite) estariam armados com agentes nervosos mortais e já teriam sido instruídos para matar seus reféns.

“Os seqüestradores realizarão ataques de alto impacto, usando táticas semelhantes às usadas pelo ISIS.” disse o desertor.

Turistas estrangeiros, empresários e funcionários de diversos governos seriam levados ao norte da fronteira e em seguida executados brutalmente.

Ung Lee desertou para o Sul depois de cumprir seis anos em uma das unidades de elite.

Ele revelou que, com frequência, entrava na Coreia do Sul, mudava de roupa e invadia áreas onde há muitos estrangeiros:

“Memorizamos locais, números de telefone e placas de carros das principais embaixadas. Todos serão mortos, aconteça o que acontecer” disse.

Lee, que agora trabalha como conselheiro financeiro, disse que os EUA precisaram eliminar completamente o LÍDER SUPREMO (se referindo a Kim Jon) e todos os militares de alta patente.

O ex-cabo disse que a Coreia vai lutar e usar todas as medidas de retaliação aos EUA:

“Trump tem que fazer um ataque certeiro e eliminar o líder ou então é melhor não atacar” encerrou.


 

publicidade