Relatório internacional diz que o Brasil investiu R$ 24,6 bi no setor militar. Pra onde foi essa grana?

relatorio1hora23

Notícia de hoje (05 de Abril) – Brasil é um dos 15 países que mais investe no setor militar

O Brasil é o 11° país que mais gastou com despesas militares em 2015.

publicidade

Segundo estudo do Sipri (Instituto Internacional de Estudos da Paz de Estocolmo, na sigla em inglês), o país diminuiu suas despesas em dólar em 2,2%, por conta da crise econômica.

Ainda assim, o Brasil foi responsável por 1,5% dos gastos militares do mundo (US$ 24,6 bi) –mantendo a posição do ano anterior.


Notícia de Novembro/2015 – A VERDADE

Relatório de militares da reserva aponta que exército brasileiro tem munição para 1 hora de guerra

“O Exército brasileiro usa o mesmo fuzil de produção nacional há 45 anos. Os equipamentos de comunicação estão obsoletos e dispomos de munição para uma hora de guerra”, apontam fontes militares

“Posso afirmar que possuímos munição para menos de uma hora de combate”, disse o general na reserva Maynard Marques de Santa Rosa, ex-secretário de Política, Estratégia e Assuntos Internacionais do Ministério da Defesa.

Aproximadamente 92% dos meios de comunicação dos militares estão obsoletos e 87% dos equipamentos estão completamente inutilizáveis, de acordo com a documentos e relatórios feitos por militares na reserva.

Os fuzis utilizados pelo Exército são do modelo FAL, que a empresa brasileira Imbel fabrica há 45 anos, e mais de 120 mil unidades têm mais de 30 anos de uso.

O ex-chefe do Comando de Operações Terrestres (Coter), general Carlos Alberto Pinto Silva, acrescentou que a quantidade de munição “sempre foi mínima”.

“Nossa artilharia, carros de combate e grande parte do armamento foram comprados nas décadas de 70 e 80. Existe a ideia errônea que não há ameaça, mas se ela surgisse não daria tempo de reagir”, acrescentou.

O Ministério da Defesa não se pronuncia sobre o relatório. Nos últimos 10 anos, o Brasil investiu em Defesa 1,5% do PIB, de acoro com dados do Ministério.

90% da verba anual investida no Exército Brasileiro é destinada para o pagamento de salários.

publicidade