Relatório da PF aponta que Lula recebeu vantagens em obras feitas em Cuba, República Dominicana e Angola

lulajota

A PF está investigando a relação entre o ex-presidente Lula e empréstimos do BNDES feitos com a intervenção do Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio durante a gestão do petista

(a informação é do portal JOTA notícias)

publicidade

Investigadores da PF indicam que Lula “incorreu em conduta tipificada no código penal, pois teria usado do seu prestígio político e da sua condição de ex-presidente para influenciar governos estrangeiros e interferir nos procedimentos de financiamento do BNDES, tudo em prol da Odebrecht,

As obras do Porto Mariel, em Cuba, aparecem entre as investigações.

O JOTA informou que os investigadores apontam que “Lula atuava como verdadeiro lobista da construtora Odebrecht nos países visitados, defendendo os interesses da empresa e promovendo-a junto aos governos estrangeiros e ao BNDES”.

Há “indícios de que, ao longo dos anos de 2011 e 2014, o ex-presidente teria recebido vantagens econômicas indevidas, direta e indiretamente, do conglomerado Odebrecht, a pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente na República Dominicana, Cuba e Angola, além de facilitar e/ou agilizar o trâmite de procedimentos de financiamentos de interesse do conglomerado referido no âmbito do BNDES”.

NOTA DOS INVESTIGADORES SOBRE O BNDES

“São fartos os elementos que apontam no sentido de que Lula também influenciava a atuação do BNDES, facilitando a concessão de financiamentos aos países que contratariam a Odebrecht”.

O DOCUMENTO DIZ AINDA:

 “Esta interferência explícita do governo e de Luiz Inácio Lula da Silva e pessoas ligadas a ele nas decisões do BNDES transparece em trechos da delação premiada do senador Delcídio do Amaral”.

REPÚBLICA DOMINICANA

Investigadores apontam que os empréstimos do BNDES à República Dominicana aumentaram “consideravelmente nos anos de 2013, 2014 e 2015”. Conclui o documento: “Houve, portanto, substancial aumento da atuação do BNDES na República Dominicana após a visita de Lula ao  país”.

A comitiva de Lula ao país entre 31/5 a 2/6/2011 foi recepcionada por José Dirceu e Marcelo Odebreht.

Nota Instituto Lula

Lula sempre atuou dentro da lei, em defesa do Brasil, como fazem ex-presidentes em todo o mundo.

Por isso mesmo, Lula não é parte da operação policial desta manhã, nem poderia ser.

publicidade