Quebra-cabeça da Lava Jato se completa e Lula (o chefão) poderá ver o sol nascer quadrado

AgoraVAI

Mais uma vez, o site O Antagonista sai na vanguarda da notícia e divulga com exclusividade:

“A DENÚNCIA MAIS DEVASTADORA CONTRA LULA!”

O destemido e corajoso jornalista Diogo Mainardi continua com sua árdua luta para provar para o povo brasileiro que o PT não passa de uma facção criminosa.

publicidade

reprodução do site O Antagonista:

Se você leu distraidamente o post anterior, releia-o, por favor. Trata-se da denúncia mais devastadora contra Lula até agora. O relato de Fernando Baiano aponta que:

1 – Lula decidiu nomear Nestor Cerveró para a BR Distribuidora.

2 – Ele só lhe deu o cargo porque Cerveró repassou 60 milhões de reais em propina para sua campanha presidencial.

3 – Lula tinha conhecimento da propina do Banco Schahin.

4 – José Carlos Bumlai, que negociou a propina do Banco Schahin, negociou também – diretamente com Lula – a recompensa a Cerveró.

5 – Lula sabia que Cerveró era um operador de propinas e, exatamente por isso, nomeou-o à BR Distribuidora.

Lula deu a Nestor Cerveró a diretoria da BR Distribuidora.

Quem negociou o cargo foi José Carlos Bumlai, diretamente no Palácio da Alvorada.

Lula deu a diretoria da BR Distribuidora a Nestor Cerveró como forma de agradecimento pela propina do navio-sonda Vitória 10.000, que quitou as dívidas da campanha de Lula com o Banco Schahin.

O relato desse episódio, segundo o Estadão, foi feito por Fernando Baiano.

Diz o jornal:

“Baiano diz que procurou Bumlai entre fim de 2007 e início de 2008, com pedido de ajuda para manter Cerveró na Diretoria Internacional da Petrobrás, cargo que ele ocupava desde 2003. A articulação fracassou, mas, na mesma época, ele disse ter recebido um telefonema do pecuarista no qual Bumlai afirmou estar no Palácio da Alvorada, onde teria conversado com o então presidente Lula sobre o assunto.

‘José Carlos Bumlai telefonou para o depoente e disse-lhe que estava em Brasília, ressaltando que tinha conversado com Lula e que não tinha mais como manter Nestor Cerveró na Diretoria Internacional’, relatam os investigadores da Lava Jato a partir do depoimento de Baiano. ‘Na mesma ocasião, Bumlai informou que, em razão da ajuda de Cerveró na contratação do Grupo Schahin para operação do navio-sonda Vitória 10.000, ele havia sido indicado para o cargo de diretor financeiro da BR Distribuidora’”.

publicidade