Promotor de justiça defende que população faça ‘churrasco de jumento’ para controlar o excesso de animais

jumentos

No Rio Grande do Norte, uma caso está gerando polêmica entre os moradores do estado

Um promotor de justiça está defendendo um jeito duvidoso para acabar com o excesso de jumentos que estão abandonados no interior do estado.

publicidade

Além do consumo de leite de jumenta e produção de derivados, ele também argumenta que os moradores devem se alimentar da carne dos bichinhos fazendo um ‘churrasquinho de jumento’.

Segundo matéria da Folha de S. Paulo, Silvio Brito, promotor na cidade de Martins (interior do RN), argumenta que o abate do animal aumenta a “potencialidade econômica” do animal.

A ideia do promotor vem causando revolta entre defensores dos direitos dos animais. Ele alega que as pessoas não tem ‘visão’ sobre o assunto.

Um grupo de empresários do Rio Grande do Norte chegou a cogitar a ideia de exportar cabeças de jumento para a China, porém os asiáticos ofereceram apenas R$ 900 por animal – e o grupo considerou a oferta baixa.

publicidade