Processos sobre indícios de irregularidades em campanhas de Lula e Dilma estão nas mãos de Moro

agoravaimoro

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL ENCAMINHARÁ AO JUIZ SERGIO MORO DOCUMENTOS QUE APONTAM SUSPEITAS DE ARRECADAÇÃO ILEGAL POR PARTE DAS CAMPANHAS DE LULA E DILMA

(Patrícia Carvalho para o Diário do Brasil / com informações do Globo)

publicidade

O inquérito aberto no STF para investigar Edinho Silva, ministro da Secretaria de Comunicação Social, não será a única frente de apuração de supostas irregularidades nas campanhas de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff.

O ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Lava-Jato no tribunal, já decidiu encaminhar para o juiz Sérgio Moro, em Curitiba, documentos que apontam suspeitas de arrecadação ilegal por parte das coordenações das campanhas de Lula em 2006 e de Dilma em 2010. Edinho foi o tesoureiro em 2014 e, por ser ministro, tem foro privilegiado junto ao STF.

Em delação premiada, o empreiteiro Ricardo Pessoa contou que a campanha de Lula em 2006 teve repasses de dinheiro em espécie, sem registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O dinheiro seria proveniente de um consórcio com obras no exterior, integrado pela UTC.

A entrega foi feita no comitê da campanha, conforme o empreiteiro. Pessoa também relatou entregas de dinheiro a pedido de Vaccari.

A força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba já foi avisada sobre a delação do dono da UTC, em que o empreiteiro detalha supostas irregularidades nas campanhas petistas.

Os casos serão analisados individualmente e poderão resultar em inquéritos diferentes.

publicidade